Home Cursos Artes Cultura Literatura A literatura em uma galeria de museu

A literatura em uma galeria de museu

Partindo da célebre frase de Horácio incluída no seu “Arte poética” (c. 20 a.C.), “ut pictura poesis” (“como a pintura, a poesia”), é possível ver a relação próxima entre literatura e pintura. Nesta aula, Gustavo Melo Czekster  faz uma tour virtual por um museu imaginário, feito de obras literárias que viraram pinturas repletas de histórias e por quadros que acabaram sendo imortalizados graças à forma com que foram abordados por autores e autoras. 

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES DA MUNDI | CULTURA EM REVISTA

➡️ Assinantes dos planos Amigo, Entusiasta e Aficionado pagam apenas R$ 60 e assistem a palestra presencialmente com direito a espumante e petiscos preparados especialmente pela nossa equipe, como nos velhos tempos.
➡️ Assinantes do plano Apreciador podem participar pelo valor de R$ 110, também com espumante e petiscos. Para participar via zoom, assinantes do plano Apreciador podem adquirir o acesso por R$ 60.‼️

Acesso exclusivo para assinantes da MUNDI! São apenas 15 vagas. Garanta a sua!

Inscrições pelo whatsapp 51 99151-6885 ou pelo e-mail cultura@casamundi.com.br

 

Data

23 maio 2022

Horário

19:30 - 21:00

Detalhes

EXCLUSIVO ASSINANTES,
HÍBRIDO

Docente

  • GUSTAVO CZEKSTER
    GUSTAVO CZEKSTER
    Escritor e ministrante de oficinas

    Gustavo Melo Czekster é advogado, formado em Direito pela PUC-RS, mestre em Letras (Literatura Comparada) pela UFRGS e doutor em Escrita Criativa pela PUC-RS. É palestrante na área de Literatura e ministrante de oficinas. É escritor, autor de dois livros de contos: “O homem despedaçado” (Dublinense, 2013) e “Não há amanhã” (Zouk, 2017). Com o segundo livro, foi vencedor do prêmio Açorianos 2017 (categoria Contos), do prêmio AGES de Literatura (categoria Contos e categoria Livro do Ano) e do prêmio Minuano de Literatura (categoria Contos), tendo sido finalista do Prêmio Jabuti 2018 (categoria Contos). Em 2021, lançou o livro “A nota amarela, seguida de ‘Sobre a escrita – um ensaio à moda de Montaigne’”.

Rolar para cima