A Índia, pelo olhar de quem nos espera por lá

por Fernanda Dora

Sandeep Rawat, nosso parceiro da Eastbound Discoveries, conversou conosco para a revista digital do clube Casamundi: eu assino essa ideia, que trouxe uma edição inteira sobre a Índia. Agora queremos compartilhar com vocês mais deste papo com ele.

“O mundo é um livro, e quem não viaja lê apenas uma página”

– Santo Agostinho

É com esta citação que mostra a importância da viagem em nossas vidas, que Sandeep Rawat começa nossa entrevista. Ele reúne quase 20 anos de experiência em turismo cultural no país onde nasceu e pelo qual é apaixonado.

Acredita, como a gente, que viajar não é apenas prazer, rejuvenescimento ou relaxamento. Mais que isso, viajar nos ajuda a conhecer melhor o mundo, a romper mitos e preconceitos, a mudar nossas perspectivas sobre muitas coisas, à medida que abre nossa mente e aprimora nosso conhecimento. Viajar pode nos curar.

Com uma espetacular mistura de culturas, tradições, arquitetura e paisagens, a Índia traz uma geografia tão variada quanto sua herança cultural. De montanhas hipnotizantes cobertas de neve, passando por desertos cênicos, planícies, planaltos a oceanos intermináveis, a Índia convida a um mundo vibrante de diversidade. Cada pedacinho de sua enorme topografia está associado a centenas de culturas e tradições. E é nesse espírito que seguimos nossa conversa. Ele lembra que alguém disse, com razão, que viajamos não para escapar da vida, mas para a vida não nos escapar.

“O brasileiro com certeza sabe viver: apesar dos atuais contratempos econômicos e do cenário político turbulento, sua população se recusa a desistir de sua paixão por explorar novos lugares e absorver diferentes culturas”, complementa ele, com sua experiência em nos receber por lá.

Conta que os visitantes que chegam do Brasil priorizam experiências, querem sentir uma conexão com os lugares que estão visitando, e isso é verdade tanto para os viajantes de luxo quanto para os mais modestos. Ele também ressalta o fato de o brasileiro ser bastante espiritualizado, mas de uma maneira suave e tolerante. Nota que somos amantes do folclore e particularmente apaixonados pela mitologia indiana, com sua riqueza de personagens, lendas, dança e rituais.

Seu itinerário favorito é pelos festivais da Índia. Este vasto subcontinente é conhecido pelas várias religiões e tradições culturais que convivem há décadas. Cada comunidade, religião e região tem seu próprio conjunto de festivais, juntamente com os que envolvem o país inteiro, como no caso dos hindus e sikhs, os mais populares.

Cada viagem à Índia causa uma influência inesquecível ao viajante. Adicionar um festival à uma visita cria memórias que ficam para sempre. Mas, para quem quer começar essa viagem nestes novos tempos, a Eastbound Discoveries organiza passeios personalizados e de acordo com o interesse pessoal. Há experiências na vida selvagem: é possível mergulhar nas belezas naturais e maravilhas dos inúmeros parques nacionais. Há menos de 50 anos, o país abrigava apenas alguns parques nacionais, mas com a introdução do “Project Tiger”, um programa de conservação de tigres lançado pelo governo em 1972, esse número aumentou para 166 parques preservados, com mais de 500 santuários da vida selvagem para proteger as belas criaturas exóticas e ameaçadas de extinção.
Para quem é interessado pelo ensino e por soluções inovadoras, é possível explorar o sistema educacional da Índia visitando escolas e universidades. Quem se interessa por arquitetura, pode pesquisar sobre as antigas maravilhas arquitetônicas. E ainda, quem é ligado em gastronomia pode experimentar mais sobre a arte culinária e a cultura do chá, por exemplo. E assim por diante, a Índia atende múltiplos interesses como visitação a museus, técnicas têxteis, indústrias variadas. E há ainda o foco no bem-estar, no autoconhecimento através do Yoga, da Meditação e da Ayurveda. Outra opção é o turismo voluntário, onde é possível ajudar a reconstruir escolas e fazer parte de algum projeto em saúde, inclusive. Aliar a viagem ao impacto positivo e local que podemos deixar.
Sandeep lembra que é tempo de olharmos para dentro, identificarmos nossas vontades e tudo que ainda queremos viver e conhecer. Deseja que essa crise sirva para reconstruir, produzir algo melhor e mais humano. Sente que as pessoas estão dispostas a investir em experiências de enriquecimento pessoal, e a Índia está preparada para isso. Há viagens de todo o tipo e para todos os bolsos. Os hotéis, e o turismo como um todo, estão adotando uma série de práticas e medidas extras, passando a receber viajantes aos poucos e novamente. “Como Eastbound Discoveries, criamos para os passageiros Casamundi uma jornada incomparável que o conecta ao destino através de seu povo, cultura e história. A Índia vive de acordo com o pensamento –‘Atithi Devo Bhava’, que significa ‘O convidado é Deus’, e esse sentimento se traduz em uma característica distinta de cordialidade e hospitalidade inigualável em relação a seus hóspedes” reforça ele.

A maioria das pessoas ao redor do globo sonha visitar a Índia ao menos uma vez na vida e deveria se dar esse presente. Planeje desde já essa possibilidade com a Casamundi.

Quer saber mais sobre a Índia e toda a sua diversidade cultural? Faça parte do clube de assinatura Casamundi: eu assino essa ideia e receba a edição sobre a Índia. Cada revista quinzenal é sobre um tema diferente, com experiências imersivas. E ainda tenha descontos e conteúdo extra. <3